quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

"Sociologia da Música", Chamada de Artigos da Revista Sociologia em Rede



Chamada de Artigos: Revista Sociologia em Rede

A Revista Sociologia em Rede é uma publicação do GPDS - Grupo de Pesquisa Dialética e Sociedade, da FCS - Faculdade de Ciências Sociais da UFG - Universidade Federal de Goiás, cujo objetivo é publicar artigos e textos de sociologia e áreas afins, visando divulgar a produção sociológica e afins no sentido de aprofundar a compreensão e reflexão crítica sobre a realidade social.

A revista recebe artigos em fluxo contínuo, mas realiza a presente chamada de artigos visando publicação de artigos exclusivamente para o próximo número, apresentando o dossiê “Sociologia da Música”, organizado pelo professor Rubens de Freitas Benevides. A descrição do dossiê pode ser visto abaixo. As normas de publicação podem ser acessadas clicando aqui, sendo que para envio de artigos é necessário o cadastro como autor (clicando aqui). Os artigos dever ser encaminhados até dia 01 de julho de 2016.

Dossiê:
“Sociologia da Música”

Qual o sentido de uma Sociologia da Música? Se recorremos à tradição da disciplina (sociológica) vemos que Max Weber situa o desenvolvimento da música moderna em paralelo com o processo de racionalização ocidental, no sentido tanto da composição musical quanto do desenvolvimento dos instrumentos musicais; no entanto, Weber não deixa de registrar a presença das formações sociais neste mesmo desenvolvimento musical ocidental. Theodor Adorno, por sua vez, pretendeu, em sua abordagem sobre a Sociologia da Música, indicar, com muita proximidade a Weber, os tipos de ouvintes da música, estabelecendo denominações para os tipos de música, ou estilos musicais. Contudo, este autor enfatiza a forte determinação que as relações de produção capitalistas exercem sobre a produção musical no sentido da homogeneização cultural pela massificação, processo que deixa pouco ou nenhum espaço para as formas da “liberdade da arte”. Mais recentemente Frith (1984), em seu estudo sobre a indústria musical e a construção de uma audiência massiva, indicou como fundantes de uma Sociologia da Música as relações entre produção de música e juventude. Mais recentemente ainda, diversos autores passaram a apontar os contextos comunitários, frequentemente em luta por reconhecimento social, em que ocorre a produção musical (SHANK, TOYNBEE, HESMONDHALGH). Essas e muitas outras questões poderiam constituir um arcabouço de perguntas levantadas pela Sociologia da Música e são bem vindas como propostas de artigos para esse dossiê.



2 comentários:

  1. Não estou a conseguir clicar no link para as normas e para o registo como autor. De certeza que estão a funcionar?

    Obrigado, Pedro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pedro Nunes, tem razão. Problema resolvido e os artigos para o dossiê podem ser entregues até 1 de julho. abs.

      Excluir

Capa da Revista

Capa da Revista
Sociologia em Rede, 02